quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

07 de Janeiro: Dia do Leitor


    Então chegou o dia de comemorar! Dia 7 de janeiro... um dia para chamarmos de "nosso". Para aproveitar o dia e relembrar algumas das incríveis histórias que li, farei uma lista dos 5 LIVROS QUE MAIS ME EMOCIONARAM (até hoje).


5º LUGAR: Se Eu Ficar - Gayle Forman


 

Esse livro me emocionou muito... Foi um livro que li rápido e que fiquei pensando bastante nele depois, ainda bem que saiu a continuação. Fez-me refletir sobre as decisões que tomamos em nossas vidas e nas grandes decisões e como tudo muda de um minuto para o outro. Um livro apaixonante com personagens apaixonantes. O filme foi bom, mas poderia ter sido mais emocionante.










Notas
Personagens: 10
Enredo: 10
Capa: 10
Escrita: 10
Final: 9.3
Total: 49,3


4º LUGAR: Os Óculos de Heidegger - Thaisa Frank



Foi um livro que me fez perder uma noite de sono. Fiquei pensando horas e horas sobre como a guerra pode destruir vidas e separar as pessoas, mas ao mesmo tempo mostrar de forma nua e crua que o mundo precisa de união e respeito. O livro tem uma narrativa bela, merece ter mais reconhecimento. Uma mistura de realidade e ficção que deu muito certo! A autora merece prestígios. O final do livro foi muito marcante. Os personagens foram bem desenvolvidos. Infelizmente o livro não foi para as telas dos cinemas.









Notas
Personagens: 10
Enredo: 10
Capa: 9,75
Escrita: 10
Final: 10
Total: 49,75

3º LUGAR: O Lado Bom da Vida - Matthew Quick


Já começarei dizendo que amei a história, mas quando assisti o filme me decepcionei um pouco. Não foi quase nada fiel ao livro, mas a escolha dos personagens me agradou muito. Diversas vezes senti vontade de xingar o Patt, estava tão óbvio que ele deveria esquecer a "mulher" dele e continuar a vida, mas, como na realidade, é realmente difícil continuar a vida quando ama muito alguém (mesmo quando a pessoa é um lixo). Um livro que mostra que devemos sempre procurar o lado bom de tudo e que podemos ter nosso final feliz. Um livro engraçado, apaixonante e com escrita sincera.








Notas
Personagens: 10
Enredo: 10
Capa: 10
Escrita: 10
Final: 10
Total: 50

2º LUGAR: As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky

Eu assisti o filme primeiro e depois que li o livro percebi que o filme foi bem fiel ao livro e sou muito grato por isso. Claro que alguns detalhes não estavam no filme, e algumas coisas não ficaram muito claras. Identifiquei-me bastante com Charlie (em alguns aspectos). Um livro para se ler mais de uma vez e para se apaixonar todas as vezes. A história fluiu muito naturalmente e faz o leitor se prender. Um livro para chorar e se emocionar e torcer o tempo todo para a felicidade do personagem. A escolha dos atores para o filme coube no enredo. Um dos meus livros favoritos.










Notas
Personagens: 10
Enredo: 10
Capa: 9,9
Escrita: 10
Final: 10
Total: 49,9


E em primeiro lugar....


Jogos Vorazes: A Esperança - Suzanne Collins

QUE LIVRO FOI ESSE??? Não sei explicar ou colocar em um medidor como esse livro me emocionou e me fez querer muito mais. Mesmo não sendo o meu favorito da trilogia (Jogos Vorazes: Em Chamas é o meu favorito), foi o livro (dos três) que mais me emocionou. Collins encerou a história da melhor forma possível (bem que poderia ter deixado algumas pessoas vivas). O livro merece o reconhecimento que possui. Quanto aos filmes: o livro foi dividido em duas partes, a segunda parte não foi aclamada tanto pelo público (não sei o motivo, até porque amei todos os filmes). O filme me fez chorar em casa (quando cheguei) e jogou a realidade crua na minha cara. Era o fim de uma era, de algo que fez parte da minha vida. Os atores escolhidos foram ótimos, amo todos eles (o Gale/Liam nem tanto, mas por causa da arrogância do personagem). Ainda não consegui engolir que acabou, mas acabou e foi o melhor que poderia ter sido.



Notas
Personagens: 10
Enredo: 10
Capa: 9,5
Escrita: 10
Final: 10
Total: 49,5


Feliz Dia do Leitor! 
Todos os dias!





segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Resenha: O Grande Gatsby - F. Scott Fitzgerald

    O Grande Gatsby é um romance de 1925, escrito pelo norte-americano, escritor, romancista, roteirista e poeta, e também um dos meus escritores favoritos: F. Scott Fitzgerald. 

    O livro, um clássico, fez uma maravilhosa crítica ao materialismo que envolvia o sonho americano. É com toda certeza um livro de leitura obrigatória. A trama se passa em Long Island e Nova York, tem como personagem principal Jay Gatsby. A história é narrada por Nick (um dos meus personagens favoritos de todos).
    Foi um livro que não demorei muito para ler, o final me surpreendeu muito. Muitas vezes me fez odiar o Jay Gatsby, outras vezes o próprio Nick. Mas de todos os personagens do livro o casal Buchanan (Tom e Daisy) foram os que eu menos gostei. Tom era um cara muito metido e Daisy deveria ter escolhido certo. Ela não era uma mulher que tinha "voz", provavelmente nenhuma mulher daquela época tinha muita "voz", mas ainda assim ela deveria ter lutado um pouco.
    Sobre o filme de 2013... é um filme sensacional! Um dos meus filmes favoritos, acredito que é uma das adaptações que foi mais fiel ao livro. Quem tem vontade de conhecer a história, mas não curte ler muito, o filme é uma ótima escolha. Os atores escolhidos são ótimos e todo o design cumpriram seus devidos papéis para tornar o filme um sucesso.
    Enfim... O Grande Gatsby não é um livro qualquer, é um livro que realmente merece estar em segundo lugar dos melhores romances da Modern Library. Com certeza o livro merece ser um dos melhores do século XX. Quero ler outros trabalhos do autor e assistir todas as adaptações. Um livro para emocionar e fazer você rever alguns conceitos sobre a sociedade e o que é realmente importante.


Nota:10.00





quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Lançamento do Meu Segundo Livro

Depois de um tempo sem postar nada no blog (desculpem-me, eu estive muito ocupado devido à trabalho, escola, teatro, etc).
Maaaaas... finalmente saiu a confirmação da data, horário e local do lançamento do meu segundo livro.
Será na Livraria Nobel daqui de Sorocaba, às 19:30 no dia 11 de dezembro de 2015.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Mais Nova Leitura do Mês - O Fim de Todos Nós • Megan Crewe

A ilha onde mora Kaelyn, uma garota de 16 anos, foi sitiada e ninguém pode entrar nem sair: um vírus letal e não identificado se espalha entre os habitantes. Jovens, velhos, crianças — ninguém está a salvo, e a lista de óbitos não para de aumentar. Entre os sintomas da doença misteriosa está a perda das inibições sociais. Os infectados agem sem pudor, falam o que vem à mente e não hesitam em contaminar outras pessoas. A quarentena imposta pelo governo dificulta as pesquisas que trariam a cura, suprimentos e remédios não chegam em quantidade suficiente e quem ainda não foi infectado precisa lutar por água, energia e alimento. Nem todos, porém, assistem impassíveis ao colapso da ilha. Kaelyn é uma dessas pessoas. Enquanto o vírus leva seus amigos e familiares, ela insiste em acreditar que haverá uma salvação. Afinal, o que será dela e de todos se não houver?

A história de como eu encontrei esse livro foi igual a história de como encontrei Os Óculos de Heidegger. A diferença é que, o que mais me chamou a atenção, foi o relevo no título da obra.

Espero gostar deste livro, tanto quanto eu gostei da capa e da sinopse. Estarei começando hoje, Dia 13 de Outubro. Ainda não decidi qual livro ler depois, mas provavelmente será A Vingança da Maré ou A Síndrome E.

13 de Outubro - Dia Mundial do Escritor

Neste dia 13 de Outubro, que eu particularmente considero muito especial, é o Dia Mundial do Escritor, este dia é especial por vários motivos em minha vida, mas essa comemoração é a mais.

Como diria Clarisse Lispector:

"Escrever é procurar entender,
é procurar reproduzir o irreproduzível,
é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador.
Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada."

Sou muito grato por ser escritor, por ver o mundo além do que ele é. Neste dia gostaria de demonstrar todo meu amor aos escritores, pois sem eles o mundo seria chato e, provavelmente, eu não seria escritor.

"Cative aquilo que és, escreva aquilo que cativas"
                    Daniel Almeida

domingo, 11 de outubro de 2015

Minha história Como Escritor

Como disse na apresentação do Blog, escrevo desde 2013. Sempre achei muito interessante escrever, ter um livro escrito por mim era algo que muitas vezes passou como impossível, até eu ir lá e fazer. Sempre gostei de filmes dramáticos, etc. Eu estava em casa assistindo um filme que emocionou muito - Agora e Para Sempre - então veio a ideia em minha mente "tenho que escrever um livro dramático". Então comecei a escrever pelo Word e toda vez que eu escrevia algo eu mostrava para meus amigos. Até que um dia eu percebi que aquilo não poderia ficar somente no Word, aquilo deveria se tornar algo físico. Busquei em várias Editoras, até encontrar a Editora Multifoco, RJ. Publiquei meu primeiro livro em 2014, e assim que o livro foi publicado eu não queria parar mais, mas eu sabia que era algo muito complicado. O processo de publicação é complicado, mas o resultado final é o que nos deixa muito feliz.

Leitura do Mês Finalizada - Indicação de Livro

Os Óculos de Heidegger - Thaisa Frank



Em seu livro de estreia, Thaisa Frank apresenta uma história fantástica que tem como cenário a Operação Postal, programa nazista que obrigava os judeus enviados aos campos de concentração a escreverem cartas aos familiares ainda livres.
Em 'Os óculos de Heidegger', o destino dessa correspondência é um bunker secreto, onde um grupo de intelectuais é orientado a responder às cartas dos familiares desses prisioneiros. O objetivo da missão era, por um lado, manter um registro da correspondência trocada no período e, por outro, garantir um sobrenatural plano de segurança: evitar que os espíritos dos mortos dedurassem a Solução Final nazista.
Certo dia, uma tarefa é passada pelo próprio Goebbels: responder a uma carta do filósofo Martin Heidegger para seu amigo e oculista Asher Englehardt, prisioneiro de Auschwitz. Diante da suspeita de que talvez a prosaica correspondência contenha algum tipo de mensagem cifrada que poderia desmantelar os planos do Terceiro Reich, os escribas e seus líderes se veem às voltas com o desafio de responder ao filósofo de uma forma que desencoraje uma nova troca de cartas e garanta a permanência tranquila dos confinados no local.
Os óculos de Heidegger mescla filosofia com romance e mostra o valor da amizade em meio às piores adversidades. Frank reconstrói a paisagem da Alemanha nazista a partir de um ponto de vista original.

A história de como eu encontrei este livro foi bem comum, um garoto em uma livraria em dia de promoção... Entrei em uma livraria de um Shopping Center (como sempre) e vi que tinha alguns livros em promoção, fui pegando alguns e quando eu estava quase indo para o caixa eu o vi. Quando olhei para a capa já pude imaginar que o livro era sobre a Segunda Guerra Mundial, e logo fiquei interessado no livro e o comprei.
Esse foi um dos livros que mais me emocionaram. Uma mistura incrível de fatos com ficção. Espero que todos possam ler.